domingo, 26 de abril de 2009

Sinais do rádio aos queridos mochileiros cibernéticos.

Bragança Paulista - São Paulo
Comunicado Marciano:

Essas palavras que seguem dedico a todos os amigos que nos têm acompanhado os passos nessas rodovias azul-marinho escuro através dos sinais invisíveis e que nos responde de imediato com mensagens do além que brindam com nosso sorriso.

As duas pernas em ângulo reto com a coxa sobre uma cadeira preta de pernas de metal, ao meu lado uma janela de vidro e a visão de uma porção de eucaliptos com 30 metros amontoadas no sopé da Serra da Cantareira.

Bragança Paulista é o nome dessa fria cidade no interior do estado de São Paulo, 170 mil habitantes e uma Escola de Rock com crianças mal encaminhadas para sempre.

Até chegarmos ao Jardim Elétrico atravessamos o litoral nordestino, cruzamos o estado da Bahia do litoral ao extremo norte passando por todo o desnível social que esse estado comporta, injetamos nossos átomos pelo centro-oeste em um mês de vandalismo e histórias em quadrinhos, passamos velozes pelo estado de Minas Gerais acompanhados de sacoleiros clandestinos, brecamos em Campinas onde muita gentileza e muita tinta nos fez reencontrar os Tiras Satânicos, de vagão a vagão entre homens e baldeações em uma semana frenética e mal educada na grande São Paulo e então cruzamos a Serra da Mantiqueira, conseguimos um arpoador em Bragança Paulista, presenciamos o encontro internacional de desregulados e punks em Campinas com japoneses excêntricos, voltamos a Bragança na buléia do chileno maluco e agora a serviço do rock e da cidadania iluminada.

Muito para fazer e pouco tempo para pensar e menos ainda para vos narrar alguns feitos, então fui forçado por mim a resumir esse diário virtual de bordo. De agora em diante os acontecidos serão contados com menos precisão e aos que gostam de estórias de pessoas falidas a beira do mundo aguardem a versão impressa que pretendo dar luz.

Após quase três meses a deriva decidimos voltar para o lugar de onde partimos e nosso norte é a Linha do Equador.

5 comentários:

Olga Alves disse...

Hunnnruuum.
Espero que esteja tudo anotadinho para a versao nordestina impressa do On The Road. Aliás, isso está me parecendo um golpe de marketing. (hahahaha ;D)

Gostei de ler o post, bonito de se ver.
Quando tiverem seguindo o Equador e o Cruzeiro do Sul, sigam as coordenadas: longitude oeste - 34º47'30" e latitude sul - 7º09'28.
Sabe onde vai dar?

Nenhum Respeito disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Mendigo disse...

Espero estar certo em minha intuição, pois não uso GPS.

Ana Morena disse...

Fu-de-ro-so! Eu quero a minha cópia! Se vc lançar eu compro! :D

Pedro Mendigo disse...

Eba eba. Vou fazer sim, nem que seja fotocópia!