terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Rumo à terra dos batedores de carteira

Patos - Paraíba | Campina Grande - Paraíba
8º | Dia
Deixamos o centro de Patos ás seis horas e vinte e um minutos da manhã, estávamos nos despedindo de Pequeno e logo mais iríamos nos reencontrar com Carol em Campina Grande, eu Ingrid iríamos tentar a sorte grande na rodovia e Carolaine iria na Topic do véi. Pegamos moto-táxi até o Posto do Tigrão e em poucos minutos fomos surpreendidos por uma concorrência desleal, duas Suicide Girls e um travesti com 2 metros de altura. Com suas roupas extravagantes, pouco tecido, minissaia e danças sensuais não demoraram dois pontinhos e eles pegaram uma carona com um Chevette desbotado.

O mais triste da estória é que eu e Ingrid só estávamos com R$ 1,00 no bolso, ou seja, R$ 0,50 para cada e era a hora da fome matinal. Confiantes de que chegaríamos logo de manhã a Campina Grande, não nos preocupamos muito com uma reserva econômica para a travessia Patos-Campina Grande. E só quatro horas depois, às 10h21min da manhã é que conseguimos chamar a atenção de um cara chato de cabelo lambido, mas que nos levou até nosso destino, pena que demorou cinco séculos, pois era um carro de linha que parou em cada esquina da rodovia, o fato inusitado dessa viagem foi que tivemos o prazer de dividir os assentos daquele transporte com o simpático seresteiro de Patos Zé Quirino que nos presenteou com seu disco. Só chegamos aos braços de Carol depois de uma da tarde.



Deixando lado esse pequeno pedaço chato de nosso trajeto, fim da manhã mais chata de todas e início de uma bela tarde em Campina Grande, perto do Parque do Povo no apartamento pré-colonial e muito ventilado de Carol. Campina Grande é uma cidade

com um clima muito agradável e repleta de estudantes universitários e batedores de carteira por todos os lados. Muitas indústrias e uma péssima comparada a Recife só que em miniatura. distribuição espacial e dos meios de produção fez com que essa cidade do interior paraibano fosse

No fim da tarde conhecemos o jovem filósofo Júnior e fomos ao centro em uma expedição de negócios e comer churros, no centro da cidade tem uma Towner que vende

churros de vários sabores e entre eles três livres de franguinhos e eu provei os três, goiaba, banana e morango. O de banana é aceleradamente o melhor entre os três. Depois de devorarmos os churros voltamos para a residência do Pequeno Hobbit, conhecemos sua amiga Lígia e nos separamos. Ingrid e Carol ficaram no apartamento, Júnior foi para a Universidade Estadual, Lígia foi para seu lar e eu fui visitar minha família residente em Campina, meus tios e minha irmã. Comi um sanduíche e tomei leite de soja com minha tia e conversamos sobre expedições nacionais e como as pessoas se relacionam em cada região do Brasil. Ouvi muitos conselhos de quem já passou por todos os cantos do país e minha irmã me presenteou com um perfuminho de bebê e creminho de pentear de abacate. Ingrid ganhou um casaco com listras. Reencontrei Ingrid e Carol no fim da noite na praça dos morgados, aonde os estudantes que gaseam aula vão à fria noite campinense. Tomamos suco de manga, comemos salada de frutas, nos despedimos de Snarf e Ligia e era o fim da noite.

6 comentários:

Sauron disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sauron disse...

Senti que o post aí foi meio apressado, mas é assim: um dia a gente ganha o outro a gente perde.

E esse Mr. White aí de Cães de Aluguel na primeira foto?

Carol disse...

Viiiiixi da saudade!! Agora eh pq eu so falo de vcs aqui, ninguem aguenta mais.. hahahaha


I love vcs... I hate a distancia.. (vizi malian..)

rss


=************************

Raphael Lixo Jovem disse...

já bateram a carteira de vcs????

Raphael

Ana Morena disse...

acompanhando firme e forte. :D

Campina Grande é a cidade de toda a minha família por parte de mãe. São João sim, são joão não, eu dou um jeito de ir. A gente faz a grande reunião do "Clã Tavares" com direitos a muitas fotos e histórias do passado. É bem bom...

Olga Alves disse...

Oba! Fotos!
Eu gostei da foto que Carol ta no telefone..haiuahuahiahiuahiuahiuahiuahaiuhiauhaiuhaiuhiua
E da foto sorriso natural do Pedro ao lado do motorista.
E Ingrid muito bonita em todas elas,que charme.


Ô, Campina é um lugar mesmo mto agradável. Lembro que fiquei doida pra morar lá num passado nao muito distante.
E visitar Carol nao tem preco!